TO FEED THE WORLD, WE HAVE TO BRING INNOVATION TO AGRICULTURE!

In 2050 the world population will reach more than 9 billion people (FAO). Urbanization will continue to grow at an accelerated rate, the increase in income per individual will change the food requirements and preferences, starting to include more variety and greater nutritional value in the population's diet. In order to meet this growing and more demanding demand, it is necessary to increase food production by 70% (FAO). The challenges to be faced in innovation are enormous, involving the performance of several sectors.

Advances in science and technology have contributed significantly to food production worldwide. The productive capacity in agriculture has grown between 2.5 and 3 times in the last 50 years. This allowed, on a global level, that the increase in food production would accompany the population increase.

In addition to increasing demand, food production faces other challenges that make the context even more complex, such as: climate change, which interferes with productive capacity; and restriction of natural resources, such as water and soil.

The role of innovation becomes essential to ensure that the next generations can be fed, with quality. For this to happen, there needs to be a transformation in the way we produce food. It is not enough to increase productivity, it is necessary to use a more comprehensive approach, involving sustainable production and consumption, in order to guarantee food security for future generations.

Food security

Between 2012 and 2014 around 805 million people were in a chronic state of malnutrition in the world. About 100 million people less than in the last decade (FAO, 2016). In order to achieve a state of food security, it is not enough to just increase food production, there must be a set of factors that guarantee access to quality food for all individuals.

Hunger and malnutrition affect human capacities in different ways, such as learning, productive and well-being. At the broadest level, food insecurity causes social inequality and violence, deeply affecting the entire population of a nation.

The challenges of agriculture

The challenge of guaranteeing food security in the world is made even greater by factors such as climate change, which alters the productive capacity of food in the world, and by the restriction of natural resources, such as soil and water, which provide the basis for food production.

Climate changes

Climate change represents an important factor in food production, interfering with productivity results due to increasingly constant extreme events such as droughts and changes in temperature. Agricultural productivity may fall by 2% per decade until the end of the century, according to information released by the Intergovernmental Panel on Climate Change - IPCC.

According to Jerry Hatfield, director of the United States Department of Agriculture's National Laboratory for Agriculture and Environment, declines in the productivity of crops such as corn, wheat and other agricultural varieties have already been observed. The reason for this reduction, according to Hatfield, is the increase in temperature. Corn, for example, does not tolerate high temperatures in the reproductive phase.

In this way, climate change also affects both crop diversity and agricultural boundaries. Certain species are put at risk of disappearance, and others have their agricultural frontiers changed. That is why it is essential to develop smarter and more climate-resistant agriculture that will enable farmers around the world to face the challenges that climate change imposes on agriculture.

Restriction of natural resources Solo

The degradation of the soil due to the exacerbated use represents as a factor that reduces agricultural productivity, so that in order to sustain sustainable production, significant investments in the recovery of immense areas around the world will be necessary (SONNINO, 2011). The study carried out by the Food and Agriculture Organization of the United Nations (FAO), revealed that 33% of the world's soils are degraded due to several factors.

Water


About 70% of the water in Brazil and in the world is used for irrigation. During the irrigation process, approximately 50% of this water is lost due to poor management of water resources. According to the document produced by FAO, “Towards a future of water and food security”, agriculture will continue to be the biggest consumer until 2050, which represents in many countries about 2/3 or more of the availability coming from rivers, lakes and aquifers. However, the volume available for agriculture will be reduced due to increased competition from cities and industry.

About 20% of the agricultural area on the planet is irrigated, being responsible for 40% in food production. This means that the efficiency in the use and productivity of the irrigated area for the non-irrigated is 2.6 times higher (FAO, 2012). Irrigation, done in a rational and sustainable way, is one of the main ways to meet the growing demand for food.

In this way, the challenges imposed require that agriculture starts to produce more, with less resources. This implies the need for new techniques, technologies and solutions applied in the food production and distribution chain.

The role of innovation in sustainable food production


Innovation, in the context of human history, allowed other challenges to be overcome by man and the species to be preserved. It is no different with regard to the need in the context of food security for the coming decades. Innovation and technology are essential elements for the emergence of solutions that optimize the activities of the food production chain. This includes the convergence of several sectors of the economy and areas of study such as biotechnology, genetics, electronics, information technology, chemistry, among other areas, so that we can continue to feed future generations.

PARA ALIMENTAR O MUNDO, TEMOS QUE TRAZER INOVAÇÃO PARA A AGRICULTURA!

Em 2050 a população mundial irá atingir mais de 9 bilhões de pessoas (FAO). A urbanização irá continuar a crescer de forma acelerada, o aumento da renda por indivíduo irá alterar as exigências e preferências alimentares , passando a incluir mais variedade e maior valor nutricional na dieta da população. Para que se possa atender essa crescente e mais exigente demanda, é preciso aumentar a produção de alimentos em 70% (FAO). Os desafios a serem enfrentados em inovação são enormes, envolvendo a atuação de diversos setores.

Os avanços da ciência e tecnologia contribuíram significativamente na produção de alimentos no mundo. A capacidade produtiva na agricultura cresceu entre 2,5 e 3 vezes nos últimos 50 anos. Isto permitiu, em um âmbito global, que o aumento na produção de alimentos acompanhasse o aumento populacional.

Além do aumento da demanda, a produção de alimentos enfrenta outros desafios que tornam o contexto ainda mais complexo, como: as mudanças climáticas, que interferem na capacidade produtiva; e restrição de recursos naturais, como a água e o solo.

O papel da inovação passa a ser essencial para garantir que as próximas gerações possam ser alimentadas, com qualidade. Para isso, é preciso que ocorra uma transformação na forma como produzimos alimento. Não basta aumentar a produtividade, é preciso utilizar uma abordagem mais abrangente, que envolva produção e consumo sustentável, de forma a garantir a segurança alimentar para as futuras gerações.

Segurança alimentar

Entre 2012 e 2014 cerca de 805 milhões de pessoas estavam em estado crônico de subalimentação no mundo. Cerca de 100 milhões pessoas a menos que na última década (FAO, 2016). Para que se possa atingir o estado de segurança alimentar não basta apenas incrementar a produção de alimento, é preciso que existam um conjunto de fatores que garantam o acesso ao alimento de qualidade a todos os indivíduos.

A fome e desnutrição afetam de diversas maneiras as capacidades do ser humano, tais como, aprendizado, produtiva e de bem estar. No âmbito mais amplo, a insegurança alimentar causa desigualdade social e violência, afetando profundamente toda população de uma nação.

Os desafios da agricultura

O desafio de garantir a segurança alimentar no mundo se torna ainda maior devido a fatores como as mudanças climáticas, que altera a capacidade produtiva de alimento no mundo, e pela restrição dos recursos naturais, como o solo e água, que fornecem a base para a produção alimentos.

Mudanças climáticas

As mudanças climáticas representam um importante fator na produção de alimentos, interferindo nos resultados de produtividade devido a eventos extremos cada vez mais constantes como secas e alteração na temperatura. A produtividade agrícola pode cair 2% por década até o final do século, segundo informações divulgadas pelo Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas – IPCC.

De acordo com Jerry Hatfield, diretor do Laboratório Nacional de Agricultura e Meio Ambiente do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos, já são observadas quedas de produtividade de culturas como milho, trigo e de outras variedades agrícolas. O motivo para esta redução, segundo Hatfield, é o aumento da temperatura. O milho, por exemplo, não tolera altas temperaturas na fase reprodutiva.

Desta forma, as mudanças climáticas também afetam tanto a diversidade de culturas quanto as fronteiras agrícolas. Determinas espécies são colocadas em risco de desaparecimento, e outras tem suas fronteiras agrícolas alteradas. Por isso, é essencial desenvolver uma agricultura mais inteligente e resistente ao clima, que permita agricultores em todo o mundo enfrentarem os desafio que as mudanças climáticas impõe na agricultura.

Restrição de recursos naturais Solo

A degradação do solo devido ao uso exacerbado representa como um fator redutor da produtividade agrícola, de modo que para sustentar uma produção sustentável será necessário o investimentos significativos na recuperação de áreas imensas em todo o mundo (SONNINO, 2011). O estudo realizado pela Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), revelou que 33% dos solos de todo o mundo está degradado em decorrência de diversos fatores.
 

Água


Cerca de 70% da água no Brasil e no Mundo, é utilizada para irrigação. Durante o processo de irrigação, aproximadamente 50% desta água é perdida devido a má gestão dos recursos hídricos.  Segundo o documento produzido pela FAO, “Rumo a um futuro de segurança hídrica e alimentar”, a agricultura irá continuar sendo o maior consumidor até 2050, o que representa em muitos países cerca de 2/3 ou mais da disponibilidade procedente de rios, lagos e aquíferos. Porém, o volume disponível para agricultura irá ser reduzido devido a uma maior competição por parte das cidades e indústria.

Cerca de 20% da área agricultável no planeta é irrigada, sendo responsável por 40% na produção de alimentos. Isso significa que a eficiência na utilização e produtividade da área irrigada para a não irrigada é de 2,6 vezes maior (FAO, 2012). A irrigação, feita de forma racional e sustentável, é uma das principais maneira para atender a demanda crescente de alimentos.

Desta forma, os desafios impostos exigem que a a agricultura passe a produzir mais, com menos recursos. Isto implica na necessidade de novas técnicas, tecnologias e soluções aplicados na cadeia de produção e distribuição de alimentos.

O papel da inovação na produção sustentável de alimentos
A inovação, no contexto da história da humanidade, permitiu que outros desafios fossem superados pelo homem e a espécie fosse preservada. Não é diferente no que se refere a necessidade existente no contexto de segurança alimentar para as próximas décadas. A inovação e a tecnologia são elementos essenciais para o surgimento de soluções, que otimizem as atividades da cadeia produtiva de alimentos. Isto inclui a convergência de diversos setores da economia e áreas de estudo como biotecnologia, genética, eletrônica, tecnologia da informação, química , entre outras áreas, para que possamos continuar alimentando as gerações futuras.

Autor: Caio Bacci